11 de dezembro de 2014

RESENHA: APENAS OS INOCENTES - Rachel Abbott (Ed. Record)



Hello, gente!

Dando continuidade ao nosso especial da RECORD, hoje vou falar sobre APENAS OS INOCENTES, thriller de estreia da RACHEL ABBOTT.

Apenas os Inocentes APENAS OS INOCENTES
RACHEL ABBOTT
Editora: RECORD              
Ano: 2014                  
Nº págs: 378
Gênero: Thriller

SINOPSE: AS MULHERES NÃO MATAM A SANGUE-FRIO. A NÃO SER QUE TENHAM UM MOTIVO PARA FAZÊ-LO. Hugo Fletcher parece ser o homem perfeito. Bonito, rico, uma reputação impecável não é à toa que a mídia o adora. O fato de ser encontrado morto, nu e amarrado a uma cama em seu apartamento em Londres não combina com a imagem que todos têm dele. Para o inspetor-chefe Tom Douglas, uma coisa é clara: cada aspecto da cena do crime o leva a desconfiar de que o culpado é uma mulher. Na busca pelo assassino, Tom descobre os detalhes mais hediondos e chocantes da vida pessoal da vítima longe dos holofotes. Quando a investigação chega a um ponto crucial, ele começa a perceber que o caso se trata de algo muito maior do que um simples assassinato. E isso o deixa em um terrível dilema: quando se trata de homens como Hugo Fletcher, os culpados devem ser punidos? Ou os inocentes devem ser protegidos?

Não sei se vocês perceberam, mas ultimamente vários thrillers envolvendo núcleos familiares, e principalmente, o matrimônio, estão sendo lançados. Esse foi o caso de INDO LONGE DEMAIS, que teve a resenha postada ontem e que foi uma tremenda decepção, e é também o caso de APENAS OS INOCENTES, que foi uma leitura espetacular!

A primeira coisa que preciso dizer sobre o livro é que apesar de tudo ser MUITO óbvio e não ter praticamente nenhuma surpresa, ainda assim ABBOTT conseguiu criar um enredo magnífico, desses que nos mantém curiosos até o final, mesmo já sabendo a resposta para tudo, o culpado de tudo e as razões de tudo. Bem verdade, fiquei chocada com o quanto gostei dessa narrativa nada surpreendente, mas extremamente cativante. RACHEL não enrola o leitor, não fica fazendo rodeios e não tenta criar um suspense desnecessário. Claro que por ser um thriller ela dá algumas voltas e joga algumas coisas no ar, mas não tenta dar desculpas mirabolantes ou explorar o improvável, pelo contrário, dá para perceber que ela não se importa que o leitor adivinhe; o que quer, é fazer com que sua história feche de forma redondinha, e achei isso formidável!

Como é possível perceber pela sinopse, chega um momento na leitura em que o assassino deixa de ser importante e Hugo, a vítima, passa a ser o assunto principal. Achei incrível a forma como a autora conseguiu manter uma aura sinistra no personagem mesmo deixando bastante claro TUDO o que ele fazia. O que ela não expôs logo de cara, deu pistas para que pudéssemos perceber o que se desenrolaria mais à frente. Apesar da falta de surpresa, foi extremamente gratificante ver que a autora jogava uma ideia, nos deixava saboreá-la e depois a concluía de forma completamente satisfatória e sem ficar inventando explicações mirabolantes. E quando as respostas eram claras, era possível sentir um arrepio na pele. Mesmo que aquilo pudesse ter sido imaginado anteriormente, ver a autora expor de forma tão clara e crua algumas passagens me deixou completamente horrorizada, pois foi difícil ver as suposições tomando forma concreta.

Hugo e Laura, sua esposa, foram os personagens mais magníficos e marcantes que encontrei nesse novo gênero de thriller familiar que vem surgindo. Será difícil esquecer a personalidade peculiar de ambos, mas, principalmente, a inteligência e sagacidade de Laura, uma mulher que merece total respeito por parte do leitor.

Em relação aos investigadores, posso dizer que eles são personagens interessantes, mas que não conseguem, nem por um momento, roubar a cena ou se posicionarem como o mais importante no enredo, afinal, a vida do casal e o passado de Hugo são os aspectos que mais saltam das páginas. 

Sabem aqueles livros que digo que recomendo de olhos fechados? É esse o caso aqui. Leiam APENAS OS INOCENTES correndo!


Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Mari, o nome do post está errado :)
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oxiii, valeu por avisar, Tha. Arrumei :)

      Bjs

      Excluir
  2. Preciso confessar que o título me fez pensar numa trama totalmente diferente. Mas fiquei super interessada com a sinopse seus comentários me deixaram ainda mais curiosa, Mari. Espero poder ler. Ótima resenha.

    Abraço!
    http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

* Deixe seu comentário e me faça feliz :D
* Se você tem um blog, não esqueça de deixar o link.