19 de dezembro de 2014

RESENHA: GOLIAS - A REVELAÇÃO - Scott Westerfeld (Ed. Galera Record)



Olá, minha gente!

E chagamos ao fim do Especial do Grupo Record. Foram duas semanas recheadas de resenhas do grupo e espero que vocês tenham curtido bastante todas as postagens. Para finalizar esses dias que foram tão especiais, vocês vão poder conferir a última resenha da GALERA RECORD de 2014 sobre o último livro da trilogia LEVIATÃ do SCOTT WESTERFELD, hoje vou falar um pouquinho do que achei de GOLIAS: A REVELAÇÃO.

Golias: A RevelaçãoGOLIAS: A REVELAÇÃO  (vol.3)
SCOTT WESTERFELD
Série: Leviatã
Editora: GALERA RECORD              
Ano: 2014                 
Nº págs: 460
Gênero: Steampunk

SINOPSE: Scott Westerfeld, autor da série Feios, reinventa aqui a Primeira Guerra Mundial em uma narrativa steampunk. Em lados opostos, mekanistas lutam com aparatos mecânicos, enquanto darwinistas usam imensos animais geneticamente modificados. Em Golias, o conflito entre os dois lados atinge seu ápice. Assim como a tensão entre o mekanista Alek e a darwinista Deryn. Enquanto luta para descobrir o que Deryn esconde com tanto afinco, Alek se torna próximo de Nicolas Tesla, um brilhante inventor que guarda um segredo também — o Golias, uma máquina capaz, ao que parece, de destruir cidades inteiras. Ele promete usá-la para impor a paz. Mas qual o mérito de se acabar com uma guerra com mais mortes ainda?

Desde que comecei a ler a trilogia e vi a relação de Sharp e Alek crescer, fiquei esperando por algo a mais entre os dois. Tinha certeza de que isso iria acontecer em BEEMOTE, contudo, o livro foi bastante permeado por ação e não teve tempo de ir a essa vertente. Entretanto, GOLIAS finalmente caminhou para onde eu queria <3.

Por essa série ser um grandioso steampunk e se passar no período da 1ª Guerra Mundial, todo o enredo é bastante dinâmico e cheio de ação, tendo pouco espaço para o desenvolvimento da relação entre os personagens, que apesar de não ter sido mal explorado nos volumes anteriores, sempre deixava um gostinho de quero mais. Apesar de ter ansiado por uma relação entre os protagonistas, foi bastante compreensível o fato de SCOTT não ter abordado isso logo de cara e ter dado apenas pinceladas do que estaria por vir, pois assim fez com que a curiosidade para conferir GOLIAS fosse ainda maior. E em GOLIAS tive todas as respostas, para tudo que eu queria \o/

Não vou ficar aqui falando do universo steampunk que o autor criou, pois em LEVIATÃ e BEEMOTE já fiz muitos e merecidos elogios ao fato, hoje quero me apegar aos personagens Sharp e Alek, que me fizeram torcer, vibrar e suspirar nesse desfecho *_*

GOLIAS passa longe de ser um romance meloso e em momento algum o autor nos deixa esquecer que é uma história que se passa durante a guerra, mas ele é mais profundo que os livros anteriores e trabalha de forma mais intensa os personagens, principalmente Sharp e Alek. Adorei ver a relação de amizade crescer e ir para o algo mais, já estava muito ansiosa por isso. Claro que nem tudo foi fácil para os dois. Alguns desencontros, um pouco de receio, certas dúvidas, tudo isso foi aparecendo no caminho, mas são fatos que já são de praxe no desenvolvimento de qualquer relação, seja ela amorosa ou não. Só sei que foi delicioso de acompanhar, e se nos volumes anteriores fiz uma leitura desesperada porque queria conferir mais da genialidade do SCOTT sobre o universo que ele criou, em GOLIAS não foi diferente, mas o desespero me dividiu também por conta dos protagonistas. Algumas vezes parecia que o envolvimento deles não ia acontecer e eu ficava completamente frustrada, com medo de seguir na leitura e não encontrar o que tanto desejava.

Um dos pontos altos também foi a revelação do sexo de Sharp, já estava num estado enlouquecedor achando que não revelariam nunca a verdadeira identidade da garota, esse, aliás, foi o principal motivo por a trilogia ter me fascinado logo no primeiro livro.

Outra coisa que não posso deixar de falar novamente é sobre o posfácio que SCOTT apresenta ao final de cada volume da trilogia. Cada um dos livros já é surpreendentemente interessante, mas ver o autor nos informar do que é verdade e o que é ficção dá um “up” a mais depois de terminarmos a leitura. Foi extremamente gratificante ler essas partes e ainda mais impressionante ver o trabalho de pesquisa que o autor teve para nos trazer uma história tão grandiosa quanto a apresentada nesses três volumes.

Apesar de a guerra em GOLIAS ter tido um final diferente do verdadeiro, gostaria de ver SCOTT prolongando a série para a 2ª Guerra, pois a cada volume esse homem se superou e tenho certeza de que ele nos surpreenderia cada vez mais se essa trilogia ganhasse mais continuações. Como isso não aconteceu, fico ao menos na torcida para que alguém transforme LEVIATÃ em filme ou série, preciso MUITO ver todas as invencionices ganhando forma fora de minha mente! 

Essa foi uma das séries mais fantásticas que li em 2014 e acho que é impossível que alguém a leia e não goste. TODO MUNDO TEM QUE LER! 


Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Minha ansiedade chegou ao auge agora, Mari. Preciso ler essa história tão rica. E quem sabe o autor não faz um spin off sobre a 2ª Guerra? Ótima resenha.

    Abraço!
    http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. queria achar o pdf...

    ResponderExcluir

* Deixe seu comentário e me faça feliz :D
* Se você tem um blog, não esqueça de deixar o link.