30 de setembro de 2014

RESENHA: DARK HOUSE - Karina Halle (Ed. Única)



Oi, gente!

Hoje vou falar de um livro de terror que ADOREI: DARK HOUSE da KARINA HALLE, lançado pela editora ÚNICA.

Dark HouseDARK HOUSE (vol. 1)
KARINA HALLE
Série: Experimente o Terror
Editora: ÚNICA              
Ano: 2014                  
Nº págs: 352
Gênero: Terror, Suspense, Romance

SINOPSE: Há sempre algo fora do normal em Perry Palomina. Embora ela esteja vivendo uma crise ao passar pela síndrome pós-faculdade, assim como qualquer garota de vinte e poucos anos, ela não é o que chamaríamos de comum.Perry possui um passado que prefere ignorar, e há também o fato de que ela consegue ver fantasmas. Tudo isso vem a calhar quando se depara com Dex Foray, um excêntrico produtor que está trabalhando em um webcast sobre caçadores de fantasmas.Dex, que se revela um enigma enlouquecedor, arrasta Perry para um mundo que a seduz e ameaça sua vida. O farol de seu tio é pano de fundo de um mistério terrível, que ameaça a sanidade da moça e faz com que ela se apaixone por um homem que, como o mais perigoso dos fantasmas, pode não ser o que parece.

Solicitei DARK HOUSE depois de ficar bastante curiosa com a sinopse e com o que era para mim o subtítulo do livro: EXPERIMENTE O TERROR. Semana retrasada o peguei para ler e UOU!, só consegui largar quando cheguei ao final, tão instigante foi a história criada por HALLE.

Primeira coisa que me agradou no livro: a protagonista. Nessa onda de livros adolescentes, encontrar uma protagonista maior de idade e madura (às vezes nem tanto) é um verdadeiro presente. E Perry fez com que eu me sentisse agraciada com sua presença. Adorei seu jeito “deixa pra lá”, seus problemas do passado, e a carga emocional que a personagem carrega. Adorei ainda mais o fato de algo sombrio sobre algumas visões da personagem permanecerem por todo o livro.

Perry tem o dom de ver algumas situações já acontecidas. É em um farol abandonado, onde ronda uma história de fantasma, que a personagem se encontra depois de um pesadelo. Assombrada pelo sonho, ela resolve conferir o que o farol, que fica no terreno de seu tio, tem de tão assustador. É quando resolve dar uma sondada por lá que encontra Dex, um câmera misterioso, cheio de segredos e que me deixou meio abobalhada com uma revelação sobre si mesmo.

Obviamente, quando essas duas figuras se juntam, já sabemos que teremos um caso de amor, mas na realidade não é bem assim, pois apesar de o caso pairar sempre no ar, ele nunca chega às vias de fato, e confesso que gostei bastante de acompanhar esse relacionamento que não se concretizou. Uma coisa que me aborrece nos livros atuais com jovens, é a rapidez com que o amor surge e se torna avassalador, sendo ele o responsável por todas as atitudes e pensamentos dos personagens. Em DARK HOUSE isso foi bastante diferente, tanto pelo fato de o relacionamento não vingar, como pelo fato de conseguirmos perceber que tudo irá acontecer de forma gradual, o que é uma verdadeira benção!

Foi quando percebi que o relacionamento não foi escrito às pressas que me toquei que DARK HOUSE provavelmente seria uma série. Ainda assim, estava tão absorta na narrativa que não quis parar de ler para buscar informações, pois poucos são os romances entre jovens que me agradam. Vejam bem, a protagonista não é uma adolescente mimizenta, mas também não é uma mulher madura, ela é uma jovem de 22 anos que se comporta de acordo com sua idade, daí a satisfação em mergulhar nesse provável romance.

Quanto a ser um livro de terror, achei que DARK HOUSE cumpriu sua proposta. HALLE não é nenhum STEPHEN KING e o livro não vai deixar ninguém sem dormir, mas as cenas voltadas ao gênero terror foram MUITO bem elaboradas e descritas, consegui imaginar todas as cenas, todas as situações, e por mais que elas não me fizeram sentir um medo real, fizeram com que eu sentisse um medinho gostoso, um medo leve, mas empolgante por ter uma boa história por trás do que se estava contando.

A maioria das pessoas que conheço e que gostam do gênero terror, tanto em livros como em filmes, querem sentir medo e se assustar. Sou da opinião que se existe uma boa trama, não é necessário aquelas cenas (algumas vezes bizarras) de susto para tornar o entretenimento algo bom. É exatamente esse o caso em DARK HOUSE. O farol tem toda uma história trágica, o que torna o enredo bem intrigante, por conta disso é que digo que as cenas de extremo susto são dispensáveis, pois o mistério que envolve o passado do farol se faz suficiente para aguçar a curiosidade e deixar satisfeito. 

Terminei a leitura feliz da vida e finalmente resolvi procurar informações sobre DARK HOUSE. Após as notícias que encontrei, fiquei arrasada por ter gostado tanto desse primeiro livro. Pela forma como o “romance” se desenvolveu, algumas coisas aconteceram e deu-se o final, imaginei que teríamos uma série, mas uma série de sei lá, uns 4 livros, no máximo, eis que descobri que EXPERIMENTE O TERROR não é o subtítulo desse livro, mas sim o NOME de uma série GIGANTE que já conta com 9 (NOVE!!!!!!) livros! Não nego que levei um baita susto com o tamanho da série e que apesar de a ÚNICA lançar suas sequências em uma velocidade impressionante, não sei se vou continuar a série. É como disse, gostei muito, muito, muito desse primeiro livro, mas não sei se tenho paciência para tanto. É aguardar o tempo passar para descobrir. No mais, recomendo bastante esse primeiro volume. Independente de seguir a série ou não, foi uma leitura bem interessante. 




29 de setembro de 2014

CAIXA DE CORREIO #166



Boa tarde, pessoal!

Atrasei na postagem, mas vocês já podem conferir mais uma CAIXA DE CORREIO:


CORTESIAS:



- O SEXTO HOMEM – David Baldacci (Ed. Arqueiro). Livro novo do autor, gente!!!! Faz pouco tempo que comecei a ler os livros policiais do BALDACCI, mas já virei fã do homem <3
- TODA VERDADE – David Baldacci (Ed. Arqueiro). Mais um do BALDACCI. Esse mais antigo, pois quero ler todos que a ARQUEIRO já lançou dele por aqui.
- ACONTECEU EM VENEZA – Molly Hopkins (Ed. Novo Conceito). Continuação de ACONTECEU EM PARIS, que adorei! Estou doida para ler.
- ATRÁS DO ESPELHO – A.G. Howard (Ed. Novo Conceito). Essa trilogia vem dando o que falar, mas quero ler só quando ela estiver finalizada. Então, esse vai para o fim da fila.
- LOUCO POR VOCÊ – Jasinda Wilder (Ed. Novo Conceito). NA L Não leio NA. Não consigo gostar de um livro do gênero e por isso desisti completamente. Provavelmente vai para troca.


TROCAS:

Semana passada chegaram MUITOS livros de troca:

- VELOCIDADE – Dean Koontz (Ed. Nova Fronteira). Coleciono os livros do KOONTZ e fiquei super feliz de conseguir mais um para coleção.
- DO FUNDO DOS SEUS OLHOS – Dean Koontz (Ed. Record). Não bastanto conseguir VELOCIDADE, também consegui esse do KOONTZ <3
- FILHOS DA SORTE – Jeffrey Archer (Ed. Bertrand Brasil). AMO o ARCHER e não vejo a hora de conseguir todos os livros do autor <3
- UM CASO DE VERÃO – Elin Hilderbrand (Ed. Bertrand Brasil). Li OS NÁUFRAGOS da autora e adorei. Quero muito conferir esse.
- CALAFRIO e A TROCA – Sandra Brown (Ed. Rocco). Coleciono os livros da SANDRA, mas está realmente complicado completar a coleção. Alguns já estão fora de catálogo, como é o caso desses dois. Nem acredito que os consegui na mesma semana \o/
- DESVIO – James Stegel (Ed. Record). Confesso que esse livro nem estava nos meus desejados, mas fiquei curiosa com a sinopse e as resenhas, estava por 1 crédito, então solicitei.


COMPRAS:

Faz algumas semanas comprei livros e DVDs na Saraiva. Demorou quase um mês para receber, mas, finalmente chegaram:


- OS GAROTOS CORVOS – Maggie Stiefvater (Ed. Verus). Todo mundo fala tão bem dessa série que estava doida para comprar. Foi a 1ª vez que vi por menos de 20 reais em algum site.
- UMA LONGA QUEDA – Nick Hornby (Ed. Cia das Letras). Esse estava por 16, outro livro que todo mundo ADORA.

As séries estavam com aquela promoção de 3 por R$ 79,90. Comprei:
- THE FOLLOWING – 1ª TEMPORADA. AMO essa série! Já assisti duas vezes e comprei para ver a terceira *___*
- THE MENTALIST – 5ª TEMPORADA. Parei de ver a 4ª temporada por medo de terminar e não ter mais para assistir, agora posso continuar.
- WHITE COLLAR – 3ª TEMPORADA.  Só vi alguns episódios da 1ª temporada, mas adorei! Quero poder sentar e fazer uma mega maratona.


LI NA SEMANA QUE PASSOU:


1.     CORAÇÃO DE PEDRA  – Charlie Fletcher (Ed. Geração).
NOTA NO SKOOB: 3 estrelas
Segunda e terça li CORAÇÃO DE PEDRA. Gostei bastante do 1º volume, mas algumas coisinhas me irritaram, por isso dei apenas 3 estrelas.

2.     MÃO DE FERRO – Charlie Fletcher (Ed. Geração).
NOTA NO SKOOB: 3 estrelas
Terça e quarta li MÃO DE FERRO, continuação de CORAÇÃO DE PEDRA. Também gostei do livro, mas achei que houve uma repetição desnecessária. Amanhã vocês vão poder conferir a resenha de ambos.

3.     A NAMORADA DO MEU AMIGO – Gaciela Mayrink (Ed. Novo Conceito).
NOTA NO SKOOB: 1 estrela
Quinta li A NAMORADA DO MEU AMIGO e fiquei super decepcionada. Amei o primeiro livro da MAYRINK e tinha as expectativas nas alturas em relação a esse segundo. Mas achei muito clichê, com diálogos rasos e personagens imaturos. Não gostei nadinha L

Sexta, sábado e domingo passei lendo IT: A COISA do STEPHEN KING. Ainda não consegui chegar nem na metade. Estou lendo em doses homeopáticas porque fico cagando de medo, hahahaha. Mas vou chegar até o fim. Não preciso dizer que é um livro fantástico porque sei que todo mundo já sabe disso ;)  Espero terminar até a próxima semana. Vai ser a primeira vez que irei intercalar outras leituras. Espero me sair bem.


E vocês, o que andaram lendo, recebendo, comprando e trocando?





27 de setembro de 2014

RESENHA: BONECA DE OSSOS - Holly Black (Ed. Novo Conceito)



Boa tarde, pessoal.

Andei sumida durante a semana, mas foi por um bom motivo: o concurso que vou prestar vem aí! \o/ Mas como me comprometi a postar as resenhas atrasadas da NOVO CONCEITO todos os sábados, não poderia pular a de hoje, que foi escrita no dia 17/04 e conta minhas impressões sobre um livro fofíssimo: BONECA DE OSSOS da HOLLY BLACK.

Boneca de OssosBONECA DE OSSOS
HOLLY BLACK
Editora: NOVO CONCEITO              
Ano: 2014                  
Nº págs: 224
Gênero: Juvenil

SINOPSE: POPPY, ZACH E ALICE sempre foram amigos. E desde que se conhecem por gente eles brincam de faz de conta – uma fantasia que se passa num mundo onde existem piratas e ladrões, sereias e guerreiros. Reinando soberana sobre todos esses personagens malucos está a Grande Rainha, uma boneca chinesa feita de ossos que mora em uma cristaleira. Ela costuma jogar uma terrível maldição sobre as pessoas que a contrariam. Só que os três amigos já estão grandinhos, e agora o pai de Zach quer que ele largue o faz de conta e se interesse mais pelo basquete. Como o seu pai o deixa sem escolha, Zach abandona de vez a brincadeira, mas não conta o verdadeiro motivo para as meninas. Parece que a amizade deles acabou mesmo...

BONECA DE OSSOS foi tão comentado nas redes sociais, que se tornou impossível não morrer de curiosidade para lê-lo. Assim que os livros de maio chegaram, decidi que ele seria o primeiro, e foi uma das leituras mais prazerosas que já fiz.

Adoro livros juvenis porque eles nos permitem fazer duas viagens: uma, através de suas páginas, de sua história, e outra, através de nossa infância. É muito gostoso deixar de ser adulto por algumas horas e mergulhar em um mundo fantástico de magia e mistério criado por algum autor, e, nesse caso, não foi qualquer autor, foi HOLLY BLACK!

A escrita de HOLLY é deliciosamente envolvente. Ao iniciar BONECA DE OSSOS foi impossível parar. Os personagens que ela criou e o dilema que eles enfrentaram foram fascinantes, assim como suas histórias, cercadas por segredos e uma pitadinha de terror. Aliás, no que concerne ao terror, tenho que admitir que alguns livros juvenis estão dando de dez nos adultos, que geralmente só criam a tensão, mas não assustam; acredito que os juvenis consigam nos assustar justamente por terem o poder de nos transportar para a idade de seus protagonistas e com isso fazer com que sintamos ter a mesma mentalidade deles, imaginando o quanto ficaríamos aterrorizados de estarmos vivendo tal situação.

Confesso que mesmo que não tivesse me colocado na idade das crianças do livro teria tido algum medinho, mas quem viveu a infância cercado pelos filmes do BRINQUEDO ASSASSINO que consegue ler um livro com bonecos e não temê-los? Eu temi. Ok, admito, sou medrosa e tudo mais, mas BLACK realmente conseguiu criar uma história super envolvente que ao menor sinal de suspense já me deixava de cabelo em pé com o que poderia acontecer, como, por exemplo, quando as três crianças estavam em um ônibus com a boneca, que eles chamam de Rainha, e alguém diz que a loira é sinistra. Detalhe: nenhuma das crianças era loira. Soma-se a esse momento os sonhos de Poppy e a história que ela conta sobre a boneca... O medo foi inevitável!

Aliás, a história da boneca... Como se já não bastasse o que Poppy havia contado, com o desdobrar da aventura e os novos descobrimentos, mais informações foram surgindo, e quando todas elas se conectaram aos sonhos das crianças... Oh, my... Foi de arrepiar de tão emocionante que ficou *_*

Das três crianças, a que mais gostei foi Zach, o único menino da turma. Isso porque Zach passou por uma situação bastante triste com seu pai logo no começo do livro, e percebemos que isso acabou por definir e moldar boa parte das atitudes do personagem. Achei bastante simples e ao mesmo tempo bastante intensa a forma com que BLACK retratou essa passagem de Zach. Foi importante acompanhá-lo na aventura depois do ocorrido. Percebemos que o menino ora se forçava para crescer e amadurecer, e ora ainda queria continuar a ser criança, o que me deixou bastante envolvida na hora de acompanhar as dúvidas e incertezas que inundaram o personagem.

Alice e Poppy são duas gracinhas também, mas confesso ter adorado as partes em que elas começam a se desentender. Acredito que todo bom amigo se desentenda em algum momento, e superar as diferenças e saber perdoar é o que define se a amizade irá ser eterna, e foi muito gostoso acompanhar o que Alice achava estar errado em Poppy e o que Poppy achava estar errado em Alice. Apesar de em algumas partes ter achado Poppy meio chatinha, ao final foi ela quem mais me pareceu coerente com sua idade e sentimentos.

BONECA DE OSSOS é um livro excelente e recomendo MUITO! Mas atenção: os assustados com o BRINQUEDO ASSASSINO devem ler durante o dia, só para garantir ;)


23 de setembro de 2014

PROMOÇÃO: 3 anos do blog ALÉM DA CONTRA CAPA




Festa de aniversário tem que ter presente e no Além da Contracapa os presentes são muitos e todos para os nossos leitores.

Por isso, hoje damos início a uma promoção em parceria com as editoras e blogs que tem apostado em nós e nos acompanhado ao longo desses 3 anos. A eles e a vocês o nosso muito obrigado!

Regras gerais:

A promoção terá início no dia 22 de setembro e término no dia 13 de outubro.


Para participar, basta preencher os formulários abaixo, usando sua conta do Facebook ou seu e-mail, e ter um endereço de entrega no Brasil.

A promoção é dividida em duas partes: "Em parceria com blogs" e "Em parceria com editoras". Não deixe de conferir as regras específicas para cada promoção.

A mesma pessoa poderá ser vencedora de mais de um sorteio. Basta seguir as regras e ter sorte.

O resultado será divulgado nos blogs e nas redes sociais até três dias após o encerramento da promoção, sendo que os sorteados serão contatados por e-mail, tendo o prazo de 48 horas para fornecer seus dados. Decorrido o prazo sem manifestação do vencedor, novo sorteio será realizado.

A Equipe do Além da Contracapa se reserva ao direito de dirimir questões não previstas neste regulamento.

EM PARCERIA COM BLOGS

Regras específicas:

Todas as entradas são opcionais.

Os livros sorteados são:

Além da Contracapa: Os Assassinos do Cartão Postal - James Patterson
Book Addict: Simplesmente Ana - Marina Carvalho
Conjunto da Obra: Adeus à Inocência - Drusilla Campbell
Constantes & Variáveis: Marina - Carlos Ruiz Zafon
Livros & Fuxicos: Quando eu era Joe - Keren David
Minha Vida Literária: Corações Feridos - Louisa Reid
No Mundo dos Livros: Princesa Adormecida - Paula Pimenta
Por Uma Boa Leitura: Garota Replay - Tammy Luciano
S2 Ler: Métrica - Colleen Hoover

O primeiro sorteado poderá escolher três livros entre as nove opções, o segundo sorteado poderá escolher três livros entre as seis opções, e o terceiro sorteado ficará com os três livros restantes. 

O prazo para envio dos livros é de 40 dias úteis. 



EM PARCERIA COM EDITORAS

Regras específicas:

É obrigatório seguir o blog Além da Contracapa no Google Friend Connect.

As demais entradas são opcionais

Para a entrada "Tweet about the Giveaway" ser válida, é obrigatório seguir o blog e a editora no twitter. 

Os livros sorteados são:

A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert - Joel Dicker
Carta de Amor aos Mortos - Ava Dallaira
1 exemplar da série Bloodlines, a escolha do vencedor - Richelle Mead
1 exemplar da série Quarteto das Noivas, a escolha do vencedor - Nora Roberts
Cemitério de Dragões - Raphael Draccon
A Família Corleone - Ed Falco
O Retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde

Os livros "Cemitério de Dragões" e "O Retrato de Dorian Gray" serão postados pelo blog no prazo de 40 dias úteis. Os demais livros serão enviados pelas respectivas editoras. 















RESENHA: MORTOS ENTRE VIVOS - John Ajvide Lindqvist (Ed. Tordesilhas)



Boa tarde, pessoal.

Hoje vou falar sobre um livro que enrolei um tempão para pedir: MORTOS ENTRE VIVOS do JOHN AJVIDE LINDQVIST, lançado pela editora TORDESILHAS.

Mortos Entre VivosMORTOS ENTRE VIVOS
JOHN AJVIDE LINDQVIST
Editora: TORDESILHAS              
Ano: 2012                  
Nº págs: 360
Gênero: Terror, Drama

SINOPSE: Estocolmo, Suécia, 13 de agosto de 2002. Seria mais um dia normal na capital do civilizado e pacato país com um dos melhores IDH do mundo, não fosse uma "epidemia" de cefaleia e o estranho comportamento dos aparelhos eletrônicos: eles simplesmente não desligam, mesmo quando desconectados da tomada. Prenúncio de fenômeno ainda mais extraordinário: os mortos revivem - inclusive os falecidos até alguns meses antes. De repente, eles se movem, andam, deixam as câmaras de refrigeração dos hospitais, falam (ou balbuciam algumas palavras, como crianças) e podem ser ouvidos arranhando a tampa de suas urnas funerárias, nos cemitérios.

O primeiro livro que li do JOHN foi A MALDIÇÃO DE DOMARÖ. Antes disso só conhecia o autor por causa de DEIXA ELA ENTRAR, mas não havia lido o livro, apenas assistido aos filmes, tanto o sueco quanto o americano. Quando soube que era o mesmo autor fiquei empolgada para ler A MALDIÇÃO DE DOMARÖ, e me surpreendi bastante com a leitura, pois o livro foi realmente fantástico! Apesar de ter gostado muito desse primeiro contato, tive muita relutância para solicitar MORTOS ENTRE VIVOS, isso porque o livro trata de um tema que eu detesto: ZUMBIS.

Ok, sei que eles estão na moda e que todo mundo gosta. Até assisti algumas temporadas de THE WALKING DEAD, mas depois perdeu a graça, é sempre a mesma coisa: pessoas tentando sobreviver diante um apocalipse zumbi. Justamente por isso adiei a leitura de MORTOS ENTRE VIVOS. Não sei nem dizer a razão de ter solicitado o livro, mas acho que no fim a curiosidade falou mais alto, e só posso dizer que me arrependo de não ter lido antes, muito antes.

LINDQVIST apresenta uma história de zumbis completamente diferente. Esqueçam o apocalipse, esqueçam a frase “cérebro, cérebro, cérebro” (sempre penso isso quando alguém fala em zumbis ¬¬). É com maestria o autor disseca esses seres, não como comedores de cérebros, mas como reviventes que voltam em busca de seu lar.

MORTOS ENTRE VIVOS traz alguns personagens principais, e são nesses núcleos que vamos acompanhando as dores e vivências das famílias que velaram seus mortos e que agora os recebem de volta. Temos uma idosa que perdeu o marido com quem foi casada por muitos anos, uma jovem que perdeu o filho, e um pai de família que perdeu a esposa. Confesso que a princípio pensei que estaria frente a um livro de terror, pois não vou negar que senti medo da descrição dada para a hora em que a esposa do pai de família acordou. A forma como o autor narrou essa passagem arrepiou até meu último fio de cabelo, gelei, principalmente quando descreveu ou olhos dela, fato que me fez fechar o livro e ficar observando a capa e pensando se eu iria mesmo prosseguir com a leitura. Como já era noite, resolvi deixar quieto e continuar de dia.

Ao retomar a leitura percebi o quanto fui tola, pois por mais que algumas passagens do livro assustem, e elas assustam MESMO, JOHN descreve de forma tão tocante todo o drama que cerca essas famílias, que me deixou com o coração apertado de ver o comportamento de cada um deles frente ao “problema” dos mortos reviventes.   

Uma coisa que geralmente odeio nos autores de terror é que eles costumam ser comparados com o mestre STEPHEN KING. Não gosto desse tipo de comparação com qualquer autor que seja, mas quando é com KING fico mais enfurecida ainda. E JOHN sempre é comparado com o mestre, inclusive esse livro compara-o com KING na capa. Apesar de achar essas comparações infelizes, digo que nesse caso ela é bastante pertinente, pois a narrativa do JOHN é tão fascinante quanto à do KING. Sabem quando comento que o mestre tem o dom de humanizar seus personagens? Pois é, LINDQVIST possui esse mesmo poder. Ele penetra tanto no lado psicológico de seus personagens e desnuda tanto eles para o leitor, que é impossível que não tenhamos empatia imediata por qualquer deles que apareça nas páginas. Tudo o que eles sentem, transborda das páginas, e conseguimos sentir toda a dor, desespero e esperança que os atingem. Além disso, o autor aproveita para tratar de questões filosóficas e sociais, o que dá um “tchans” a mais no livro.

Vi algumas pessoas criticando o final, mas achei simplesmente perfeito. Bastante tocante, na realidade, tanto que me fez chorar. 

Teria dado 4 estrelas facilmente para o MORTOS ENTRE VIVOS, mas pelo fato de o autor tratar de um tema que detesto e fazer com que eu gostasse pra caramba, um 5 é muito mais que merecido. Espero que a TORDESILHAS traga outros livros do autor. Quero conferir cada um deles. 


22 de setembro de 2014

RESENHA: GLÓRIA MORTAL - J.D. Robb (Ed. Bertrand Brasil)



Oi, pessoal!

Vou começar a semana com resenha de livro policial. Hoje vou falar sobre GLÓRIA MORTAL, segundo volume da série MORTAL, escrito pela J.D. ROBB, pseudônimo da Nora Roberts, e lançado pela BERTRAND BRASIL.

Glória MortalGLÓRIA MORTAL (vol. 2)
J.D.ROBB
Série: Mortal
Editora: BERTRAND BRASIL       
Ano: 2004                  
Nº págs: 363
Gênero: Policial, Suspense

SINOPSE: A primeira vítima foi encontrada caída na calçada, na chuva. A segunda foi morta no próprio prédio onde morava. A tenente Eve Dallas, da Polícia de Nova York, não teve dificuldades para encontrar uma ligação entre os dois crimes. As duas vítimas eram mulheres lindas e muito bem-sucedidas, mas que mantinham relações que poderiam provocar suas mortes. Suas vidas glamourosas e seus casos amorosos eram assunto na cidade, assim como suas relações íntimas com homens poderosos e riquíssimos. Livro escrito por J.D. Robb - pseudônimo da escritora norte-americana Nora Roberts.

Como adoro livros policiais, sempre soube da existência dessa série, mas como são muitos e muitos e muitos volumes, nunca havia me interessado em ler. Esse ano isso mudou. Após a insistência de algumas blogueiras como a Gabi, do Livros & Citações e a Lygia, do Brincando com Livros, resolvi dar uma chance à série. Consegui o primeiro volume, NUDEZ MORTAL, no Skoob, parei com os livros de parceria e mergulhei fundo na história. Quando terminei só consegui pensar: “fudeu! Gostei pra caramba do livro, vou ter que continuar a série.” Pois é, minha intenção era ler o primeiro e odiar. Não queria gostar de uma série policial com mais de 20 volumes já lançados por aqui e mais de 40 lançados lá fora. Mas não teve jeito, foi impossível não deixar que a narrativa da autora e sua incrível protagonista, Eve Dallas, não me conquistassem.

Gamei no primeiro livro e surtei de felicidade a cada volume que consegui de troca no Skoob. Hoje conto com 10 livros da série na coleção, mas fora de ordem. Infelizmente, o que eu mais queria para a coleção eu não conseguia encontrar nunca, que era justamente o segundo livro, pois eu já estava surtando de vontade de continuar a série. Então, quando o email de solicitação da BERTRAND chegou, em vez de solicitar um dos lançamentos do mês, vi a oportunidade de continuar a série, e finalmente consegui ler o segundo livro: GLÓRIA MORTAL.

Se NUDEZ MORTAL havia me deixado louca, principalmente por ser uma série policial futurista (sim!, imaginem uma série policial acontecendo nos Jetsons <3), GLÓRIA MORTAL me deixou ainda mais fascinada pelo universo que a ROBB criou. A série se passa no ano de 2058 e temos carros voadores, robôs fazendo serviço doméstico, telas do tamanho de televisores que servem para se comunicar... Sério, essa ambientação que foi criada para a série é fabulosa! Durante a leitura por vezes me perco, não consigo decidir o que acho mais interessante: o ambiente futurista, a história policial, ou o romance que exalta das páginas, que, confesso, me faz sentir até calor *____*

Quanto ao ambiente futurista, preciso dizer que apesar de só ter lido dois livros da série, ele faz eu me sentir na minha infância. Como já disse ali em cima, as características desse “novo mundo” se assemelham muito aos Jetsons, e quando criança eu realmente acreditava que o futuro seria daquela forma, por isso, cada cena que traz uma dessas passagens, faz com que eu vibre de alegria. Não consigo descrever a felicidade que me inunda ao ler sobre viagens para outros planetas, sistemas de alarmes complexos, aparatos tecnológicos, etc.

Em relação à parte policial de GLÓRIA MORTAL, preciso dizer que achei o máximo! Adoro quando figuras proeminentes da sociedade são assassinadas e começa-se a desenterrar todos os podres dos possíveis suspeitos. É exatamente o que acontece nesse enredo. Descobrir os segredos escondidos por baixo dos panos dessas figuras importantes foi muito mais interessante do que acompanhar os cadáveres, e olha que vocês sabem que adoro as minuciosas descrições dos mortos. A única coisa que não me agradou 100%, e foi o motivo de eu ter dado 4 estrelas ao livro, foi o desfecho. Apesar de fazer bastante sentido, não gostei do personagem escolhido para ser o culpado. Não teria me importado se não tivesse havido surpresa e a culpa tivesse caído no personagem mais óbvio, mas a autora optou por surpreender e levar a narrativa para outra vertente para explicar as motivações do culpado. Como disse, tudo fez sentido, eu apenas teria preferido se a culpa tivesse caído em outra pessoa, teria sido mais chocante.

Sobre o romance da série... Esperem! Preciso recuperar o fôlego! Hmmmm... Pronto :D Antes de ler NUDEZ MORTAL via as meninas sempre falando que o Roarke isso, o Roarke aquilo e colocando mil coraçõezinhos após o nome dele. Por isso, tinha certeza que ia achar as passagens com o sujeito chatas e melosas, mas não! Roarke me convenceu de que é um verdadeiro deus! *_* É só ele aparecer que minhas pernas bambeiam e eu suspiro e suspiro e suspiro, mesmo porque, nossa protagonista, a linda Eva Dallas, passou por tanta coisa em sua vida, que mais que merecia um príncipe desses. E como são fantásticos os diálogos entre eles <3 Ok, algumas partes são mesmo melosas, mas outras são um fenômeno! Dallas é muito desconfiada, justamente por isso mantém um pé atrás com a relação e vive dando pequenas tiradinhas em Roarke, o que faz com que eu ame ainda mais esse casal. 

Sobre a tenente Dallas, só posso dizer que ela é uma mulher incrível! Adoro a petulância dessa protagonista e a forma como ela nunca baixa a cabeça nem para seus superiores. A mulher é realmente foda! Ela é corajosa e não teme passar por cima dos poderosos para solucionar os crimes. É o tipo de protagonista que me conquista desde a primeira aparição, e foi isso que ela fez, me conquistou e fez com que eu virasse mais uma fã dessa série fantástica <3 Amo, amo, amo a série MORTAL. Queria poder parar o tempo para ler a série toda e chegar até o último já lançado. PRECISO DE MAIS!