13 de março de 2015

RESENHA: A TODA PROVA - Harlan Coben (Ed. Arqueiro)



Boa tarde, gente!

Terça vocês conferiram a resenha de UM PASSO EM FALSO do HARLAN COBEN, e tem mais desse homem para vocês. Vou falar sobre A TODA PROVA, lançado pela  ARQUEIRO.

A Toda ProvaA TODA PROVA (vol.3)
HARLAN COBEN
Série: Mikey Bolitar
Editora: ARQUEIRO              
Ano: 2015
Nº págs: 224
Gênero: Policial, Suspense

SINOPSE: Oito meses se passaram desde que Mickey Bolitar presenciou a trágica morte de seu pai. Por muito tempo, o garoto não teve nenhum motivo para questionar o que aconteceu naquele acidente fatal. Porém, de repente, ele começa a perceber mentiras, segredos obscuros e questões sem resposta que o deixam desnorteado. Por que sua vizinha reclusa afirma que Brad Bolitar está vivo? Por que o paramédico que tentara socorrer seu pai reapareceu subitamente na cidade? Mesmo ansiando pela solução do mistério, Mickey precisa se dedicar a outro estranho caso. Sua amiga Ema revela que começou um relacionamento pela internet e que está apaixonada. Contudo, seu suposto namorado sumiu sem explicação. Recusando-se a acreditar que foi enganada, ela pede a ajuda de Mickey. Aparentemente, a fama do sobrinho de Myron Bolitar como investigador já se espalhou, pois até seu rival, Troy Taylor, suplica que ele o auxilie. O garoto foi pego no exame antidoping e ficará de fora do time de basquete em seu último ano na escola. Ainda que desconfiado, Mickey acaba se envolvendo em uma trama que se mostrará mais grave do que parece. Neste desfecho da série, três mistérios mobilizam a vida do jovem herói, mas nada pode prepará-lo para a grande verdade. 

Este é o terceiro e último livro da série com Mickey Bolitar, o sobrinho de Myron. Sempre gostei muito dessa trilogia e considerava os personagens envolvidos excelentes, até ler A TODA PROVA.

Sim, o livro é bom, mas achei inferior aos outros dois e MUITO inferior a vários outros do COBEN. A história me pareceu contada às pressas, e apesar disso, achei que houve uma embromação desnecessária e a inserção de uma investigação nada a ver nesse meio. Enquanto os livros anteriores focaram no mistério envolvendo o pai de Mickey e no Abeona, esse terceiro volume ficou inserindo investigações paralelas e, ao meu ver, tolas, só para demorar mais a se chegar as respostas que de fato fariam a diferença.

Gostei muito das explicações sobre o que aconteceu com o pai de Mickey, mas a história que COBEN amarrou com essa, para dar mais aprofundamento não me convenceu. Nessa outra vertente foi explorado o uso de esteróides pelos jogadores de basquete do colégio de Mickey, e era meio óbvio como tudo iria terminar. O que acabou me irritando foi a vontade de Mickey de querer ser bacana com quem sempre ferrou ele. Não sei, mas não fico a vontade com esses personagens bonzinhos que estão dispostos a salvar até aqueles que já os prejudicaram. Por causa disso, passei a considerar o garoto que eu tanto gostava como um tolo que se deixava pender para um dos lados em vez de tomar um posicionamento. Não nego, Mickey me decepcionou.

Outra coisa que me deixou meio aborrecida em A TODA PROVA foi o ar de “somos heróis mirins” que o livro teve. De repente, Mickey, Ema, Rachel e Colherada passaram a ser reconhecidos e conhecidos como investigadores juvenis ¬¬. Ah, não era para ter sido assim!

Uma personagem que sempre gostei nessa trama foi Ema, mas, apesar de nesse livro ela ter tido mais espaço para crescer, achei a história que a envolveu bem sem gracinha. Admito, o final foi bonito, trágico e bastante interessante (bastante mesmo!), mas achei algumas partes forçadas e bastante surreais.

Não sei, para a finalização dessa trilogia, que começou de forma tão promissora, imaginava algo a mais. Na verdade, imaginava que as histórias paralelas seriam mais inteligentes, pois como disse, a premissa principal satisfez completamente e foi finalizada de um jeito excelente, o problema mesmo foram os diversos caminhos pelos quais Mickey foi passando que me pareceram desconexos em algumas situações e pouco intrigantes em muitas outras.


Já li todos os livros do COBEN que a ARQUEIRO lançou, e por saber a qualidade que esse homem apresenta, mesmo que seu mote seja sempre o de que alguém estar desaparecido, que fiquei meio decepcionada com a simplicidade com que A TODA PROVA foi desenvolvido. Pareceu que foi escrito às pressas para finalizar logo a trilogia. É um bom livro, mas inferior aos outros que envolveram Mickey. Ainda assim, quem acompanha a série deve conferir o final sobre a vida da conturbada família desse garoto.


Comente com o Facebook:

12 comentários:

  1. É muito chato quando uma serie de livros parece perder o folego no final mas ainda quero ler essa trilogia. Esses personagens muito bonzinhos, que perdoam tudo também acho uma chatice, não precisa ser sangue de barata para o leitor gostar e torcer por ele. A capa do livro achei meio feia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa, essa foi capa da trilogia que menos gostei tb :S

      Excluir
  2. Já te disse que quero ler os livros do autor...e já sabe...vou lhe pedir as indicações hahaha...por onde eu começo a ler???

    Eu tentei ganhar esse livro em várias promoções...mas nao consegui hehehe

    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fer, indico começar pelos livros avulsos. Para mim, NÃO CONTE A NINGUÉM é um dos melhores!

      Acho que você vai gostar

      Bjs

      Excluir
  3. É uma pena que a trilogia tenha decaído no final, mas mesmo assim vou continuar a acompanhá-la, só li o primeiro ainda. Com aquela final, não tem como não seguir em frente. Só acho que agora Harlan deveria se dedicar novamente a escrever seus romances individuais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb acho Ronaldo! O último avulso dele achei fraco. Quero que ele se dedique mais aos avulsos *_*

      Abraços

      Excluir
  4. É muito triste saber disso, o único livro que li do Coben foi o livro quando ela se foi, ganhei de presente de uma prima e ela jurava que o autor era perfeito, que os livros eram ótimos, eu ia comprar os outros para ler também, mas será que vale a pena ler os dois primeiros dessa trilogia, para me decepcionar também com o último?
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabis, como sou fã do cara sou obrigada a dizer que vale a pena, sim! Rs. A premissa maior do livro foi ótima, o que estragou foram as histórinhas paralelas :( Em relação ao Coben, sempre prefiro seus livros avulsos que as séries. Dê uma olhada em algum, não vai se arrepender!

      Bjs

      Excluir
  5. É bem complicado quando os livros não alcançam as nossas expectativas. Mas as expectativas também são uma droga, assim como a deterioração a que os autores geralmente submetem suas trilogias. Harlan é muito elogiado, então acredito que não seja falta de talento, de maneira nenhuma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pat, não foi mesmo falta de talento, foi só uma mistura de situações paralelas que amornaram uma história que tinha tudo para ferver :( Foi uma pena.

      Bjs

      Excluir
  6. Chatinho quando o último livro ao invés de terminar com chave de ouro faz cagada né. Não li nenhum livro dessa série, só li um livro do Coben pra falar a verdade, mas deu pra ver que o cara é bom, sacanagem. E sério, detetives mirins é a coisa mais chata que um autor pode colocar numa história ¬¬

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li essa série, embora goste muito do Harlan. É péssimo quando um livro termina a série de forma chatinha e que embroma só para tentar ter umas folhas a mais e justificar a existência dele, né. Pena que isso acontece só várias séries e não com essa. Até os bons autores dão umas derrapadas de vez em quando. É a vida.

    ResponderExcluir

* Deixe seu comentário e me faça feliz :D
* Se você tem um blog, não esqueça de deixar o link.