19 de março de 2015

INDICAÇÃO: O EXORCISTA - William Peter Blatty (Ed. Agir)



Olá, pessoal!

Semana passada alguns de vocês acompanharam a maratona literária que fiz no fim de semana. Embalada pela sexta-feira 13, resolvi ler alguns livros de terror e policiais e finalizar ou dar andamento em outras leituras dos gêneros. Para virar a madrugada de sexta, escolhi a companhia de O EXORCISTA, livro que já estava curiosa para ler há muito tempo.

O ExorcistaO EXORCISTA
WILLIAM PETER BLATTY
Editora: AGIR          
Ano: 2013 
Nº págs: 336
Gênero: Terror, Horror

SINOPSE: O mal toma várias formas e a literatura e o cinema parecem se desafiar a criar inúmeras personificações desse mal. Seja com monstros, formas deformadas de nós mesmos, ou demônios, a indústria do entretenimento sempre foi bem-sucedida em representar a essência do nosso lado mais reprovável. O exorcista, no entanto, conseguiu ultrapassar esse limite. Inspirado em uma matéria sobre o exorcismo de um garoto de 14 anos, o escritor William Peter Blatty publicou em 1971 a perturbadora história de Chris MacNeil, uma atriz e mãe que está filmando em Georgetown e sofre com as inesperadas mudanças de comportamento de sua filha de 11 anos, Regan. Quando a ciência não consegue descobrir o que há de errado com a menina e uma nova personalidade demoníaca parece vir à tona, Chris busca a ajuda da Igreja no que parece ser um raro caso de possessão demoníaca. Cabe a Damien Karras, um padre da universidade de Georgetown, salvar a alma de Regan, enquanto tenta restabelecer sua fé, abalada desde a morte de sua mãe. Em O exorcista, Blatty conseguiu dar ao demônio a sua face mais revoltante: a corrupção da alma de uma criança. A jovem Regan é, ao mesmo tempo, o mal e sua vítima. Ela recebe a pena e a revolta dos leitores e espectadores em doses equivalentes e, mesmo quarenta anos depois, seu sofrimento e o abismo entre o que ela era e o que se torna continuam nos atormentando a cada página, a cada cena. Até, enfim, descobrirmos que não se trata apenas de uma simples história sobre o bem contra o mal, ou sobre Deus contra o demônio, mas sobre a renovação da fé.

Como a história é bastante conhecida de todos, nada do que eu disser aqui soará como SPOILER, no entanto, nesse post de INDICAÇÃO quero aproveitar para enaltecer algumas diferenças entre o livro e o tão famoso filme.

Não nego que achei ambos bem semelhantes. Fiquei bastante feliz ao constatar com a leitura que o filme foi o mais fiel possível à obra. Isso me surpreendeu, ainda mais pelo fato de as adaptações sempre mudarem tantas coisas. Mas claro que isso também pode ter ocorrido pelo fato de BLATTY ter sido o roteirista do filme.

Mas vamos falar logo das diferenças em O EXORCISTA:

A primeira coisa que gostei muito foi de conhecer mais o passado de Chris, mãe de Regan. Alguns pontos não foram tão explorados no filme e foi muito bom conhecer alguns fatos.
Outro ponto de maior destaque no livro foi o fator científico. Foram muitas as páginas em que médicos e até mesmo o padre Karras, que também é médico além de padre, tentaram encontrar explicações científicas para o que estava acontecendo com a garota. Sei que no filme isso também acontece, mas foram em breves pinceladas. No livro, essa abordagem é mais profunda e mais justificada, sendo possível perceber que houve um trabalho de pesquisa bastante grande para explicar os fatos através da medicina e de possíveis doenças.
Mais um ponto de destaque no livro foi a investigação acerca da morte do diretor Burke. No filme também temos a investigação acontecendo, mas ela parece ser mais superficial, enquanto que no livro ela ocupa muitas páginas e perpassa por alguns suspeitos. Não nego que o investigador me irritou em alguns momentos, mas como vocês sabem que adoro histórias policiais, essa vertente me deu um verdadeiro e assombroso prazer em acompanhar, mesmo porque achei adorável imaginar a cara de tacho que o investigador fazia cada vez que dava com os burros n’água.
Mas o que mais me agradou foi a abordagem religiosa, que também existe de forma parca no filme. No livro, BLATTY foi mestre em expressar o lado "maligno" da religião e falar de seitas e rituais. Acho que isso acabou me chocando mais que a possessão em si. Foram diversas as passagens em que o autor escreveu uma missa negra, dando ênfase e MUITOS detalhes sinistros do que acontecia nela. Foram partes assustadoras, mas confesso: soberbas!
Por fim, preciso falar sobre a cena do exorcismo, que dá uma agonia imensa no filme, mas que no livro pareceu se tornar eterna. Gente, não acabava mais! Que desespero foi me dando ao ler, ler, ler e ver que o padre Karras e Merrin continuavam ali! Parecia que o demo não ia sair nunca do corpo da Regan! Fiquei em “pandarecos” com essa parte.

Pra quem adora o filme, não pode deixar de conferir. Para quem tem curiosidade, também deve ler O EXORCISTA. O livro assusta, mas não senti medo como pensei que teria e dormi normalmente. Foi uma leitura compensadora! Recomendo MUITO e por isso fiz esse post de INDICAÇÃO, pois gostaria que vocês lessem também J




Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Excelente, um dos melhores livros de terror em minha opinião.

    Maurilei.

    ResponderExcluir
  2. Não assisti ao filme porque confesso, ainda tenho medo. Vi algumas cenas avulsas no youtube e mesmo assim me causou medo. Mas pretendo ler o livro, estou com ele aqui só não sei quando terei coragem suficiente pra ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu li esse livro ha muito tempo a unica coisa que lembro é como fiquei impressionada com a garota, ela sofre demais e como você disse o exorcismo dela é longo, esse é um livro que eu deveria reler.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Mari!!

    Sempre gostei do filme mas te confesso que não sabia que era baseado num livro hahaha, não sei como...quando der vou ler..

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Olá Mari, morro de medo do filme, nunca consegui ver inteiro, não é muito meu estilo, e eu não sou preparada o suficiente para filmes de terror heuaiheuaihea
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Mari, morro de medo do filme, nunca consegui ver inteiro, não é muito meu estilo, e eu não sou preparada o suficiente para filmes de terror heuaiheuaihea
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  7. Ah esse livro! Já vi o filme e ele me assombrou por algumas boas semanas rs
    Depois que descobri que ele foi baseado num livro, decidi que eu precisava conferir esse título, independente do medo que ele poderia me causar. A história e a trama me fascinam, sou apaixonada por essas coisa obscuras, então acho que adoraria a obra.

    ResponderExcluir
  8. Li esse livro ano passado e amei! Minha mãe disse que leu na época da faculdade e me indicou, então fui correndo pegar para ler. O filme ainda não vi, acredita? Mas pretendo fazer isso. E pretendo comprar o livro também porque ele é tão bom que preciso dele na minha estante. Boa indicação! Todo mundo deve fazer essa leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir

* Deixe seu comentário e me faça feliz :D
* Se você tem um blog, não esqueça de deixar o link.