1 de novembro de 2015

AS CHATICES DA MARI #6 - Eu e meus 30, confissões de uma blogueira em crise



Boa tarde, pessoal!

Hoje, finalmente, vai ao ar mais uma postagem da seção AS CHATICES DA MARI. É, eu sei, praticamente abandonei essa coluna aqui no blog, e não, não é porque fiquei menos chata, mas sim porque estava sempre com tantos livros para ler que não conseguia pensar o que postar nela. Porém, cheguei em uma etapa da vida em que preciso fazer um desabafo, e, por isso, resolvi que essa era a melhor seção... Ressuscitemos os mortos (ou ao menos a coluna morta).

O motivo que me leva hoje a esse post é minha infelicidade com os rumos do blog. É, eu já vi várias blogueiras com esse tipo de post e sempre pensei “isso não vai acontecer comigo”, mas aconteceu!

A imensa maioria das mulheres que conheço, quando chega aos trinta, entra em crise porque pensa em casamento e filhos. Cheguei aos 30 sem passar por nada disso, mas é claro que também sou mortal, e claro que a crise dos trinta não ia passar despercebida por mim. Mas antes que vocês perguntem, não, eu não acabei de fazer 30, na verdade estou mais perto dos 31, mas foi só agora que parei e ponderei sobre algumas coisas que não estavam mais me satisfazendo da mesma forma que antes, e cheguei a conclusão que a maior delas era o blog. Na verdade, as leituras que faço para o blog.

Até setembro isso não estava me afligindo, afinal, tinha tantos livros de parceria acumulados que em momento algum parei para refletir sobre minha vida de leitora. Porém, nesse último mês os livros de parceria ficaram em dia e resolvi refletir sobre minha evolução como leitora, e cheguei à triste conclusão que sofri uma “desevolução” em minha jornada.

Quem acompanha o blog sabe que sou completamente apaixonada por livros policiais desde que estava na quinta série e fui apresentada a AGATHA CHRISTIE e a seu OS ELEFANTES NÃO ESQUECEM. Esse foi o livro que marcou minha vida na literatura policial e sempre será lembrado por mim. Muitos de vocês também sabem que sou formada em Letras, e, por causa disso, já li muitos e muitos clássicos da literatura. Coisa que, infelizmente, não faço mais há muito tempo.

Apesar de formada em Letras, sempre defendi que o papel do professor deveria ser o de estimular o aluno a leitura, fazer com que ele se apaixone por ela, para que assim cresça cercado dos livros e das palavras e que encontre seu amadurecimento próprio, sua própria hora de buscar os clássicos. Sim, eu também fui “pisoteada” pelos clássicos. Meu Deus, como sofria para lê-los. Na sétima série, DOM CASMURRO, O GUARANI, e IRACEMA me traumatizaram. E não acho que esses são os livros certos para fazer com que adolescentes se apaixonem pela literatura, porém, hoje reconheço a importância que DOM CASMURRO teve em minha vida. Odiei quando jovem, mas quando fiz a faculdade de Publicidade (sim, fiz duas), tinha um professor apaixonado pelo Sr. MACHADO, que com muito jeito fez com que eu relesse o livro, e dessa vez, já com mais idade e maior conhecimento de vocabulário, ficasse apaixonada pelo homem também. Hoje "Machadão" figura entre meus autores preferidos.

E é aí que começou meu problema literário. Eu amo MACHADO, mas até hoje não consegui ler sua obra completa, assim como amo KING, considero-me sua fã, mas até hoje não li a série da TORRE NEGRA nem todos os seus livros. Como posso ser fã assim? Para mim, quando dizemos que amamos um autor, temos que ter passado por todos os seus livros e encontrado todas as suas palavras, o que ainda não aconteceu com meus preferidos. Nem mesmo da AGATHA consegui ler todos.


Coleção do King (25 livros ainda não lidos)

Olho para meus livros desses autores, olho para minha estante de livros policiais, que tem centenas e mais centenas de livros (vejam AQUI), e sinto uma enorme tristeza de saber que a cada dia deixo eles para depois... E por quê? Por causa do blog? De forma alguma! Eu poderia lê-los para o blog, mas meu problema é minha síndrome de Peter Pan. Em vez de crescer com a leitura e fazer o que acho que os alunos deveriam, que é ler o popular, para, ao seu tempo, buscar os clássicos, fiz a contra-mão desse processo. Faz ANOS que não leio um clássico, apesar de comprá-los nas mais lindas edições. Faz quase 6 anos que tenho essa maravilhosa coleção de SHAKESPEARE aqui, e nunca nem sequer folheei os livros. Tudo que li do autor foi na época da faculdade e em livros de bolso.


Quando criei o blog, tinha a intenção de que ele fosse uma mescla de tudo, e tinha a intenção de ler ao menos um clássico por mês, mas isso nunca foi feito. A cada livro YA, juvenil ou mesmo infanto-juvenil que era lançado, lá estava eu, solicitando por parcerias, ou tentando trocas, ou até mesmo comprando, e como comprei, affff. Só ano passado foram 126 livros comprados, nenhum deles lido! Não conseguia ver as blogueiras falando de uma autora que queria o livro, queria conferir o que tinha nesse universo; que admito, na maioria das vezes foi riquíssimo e me proporcionou uma diversão enorme, mas que agora me deixam simplesmente frustrada. Frustrada por ver que faz quase 5 anos que criei o blog e que meus objetivos para com ele foram totalmente deixados de lado. E de forma alguma estou criticando as blogueiras que falam desses livros, o problema sou eu mesma, que não enxergo minha idade, afinal, a esmagadora maioria das blogueiras e blogueiros que falam sobre esses livros se encaixam no público-alvo a quem eles se destinam. Quem não se enquadra nesse contexto sou eu! Mas demorei muito a perceber isso. Demorei muito a perceber que minhas leituras estavam sendo rasas, sem significado e por puro entretenimento, algumas nem esse objetivo atingiam, já que eu fechava o livro com uma grande sensação de vazio e perda de tempo. Demorei a perceber que não estava tendo satisfação plena com determinados tipos de livros, demorei a perceber que cresci e que quero mais da literatura.

Acredito que esse descobrimento tardio também possa ter sido por causa do concurso em que passei. Quando assumir o cargo, ficará mais complicado ler tantos livros e postar resenhas todos os dias, e quero poder ler aquilo que me dá mais prazer, que me dá mais curiosidade, afinal, como o tempo será pouco, precisarei selecionar melhor minhas leituras. 

Há tempos meus pais e meu namorado falam para eu parar de comprar livros, parar de acumulá-los. Então dei uma boa olhada na minha estante, e fiquei impressionada com quanto tempo faz que minhas prateleiras de clássicos não aumentam, mas que em contrário disso, os juvenis, YA e infanto, ganharam proporções alarmantes em minha casa. Não os contei um a um, mas creio que dos mais de 2 mil livros que tenho aqui, uns 350/400 sejam voltado a esse público. Autoras as quais nunca li um livro sequer, como SARAH DESSEN e SARA SHEPARD, fazem parte de minha coleção, e só comprei esses livros porque foram indicados por blogueiras das quais gosto muito, mas nunca nem ao menos cheguei perto de um deles para a leitura. Isso me fez ver que papis, mamis e namo, tinham razão, eu estava me tornando uma acumuladora, não uma colecionadora. Sei que quando mudar boa parte desses livros vão ficar pra trás, mas, pior que isso, sei que mesmo que se eu tivesse espaço para levar todos, grande parte deles não seria lido. E livros existem para serem lidos, re-lidos e devorados.

Muitas pessoas perguntam como leio tanto e tão rápido. A resposta é simples: tempo de sobra, já que ainda não fui convocada, e como já li muitos dos clássicos, é claro que ler um YA ou um juvenil demanda poucas horas para conclusão, uma vez que também leio bastante rápido. O problema é que antes eu sentia algum prazer com essas leituras, mas hoje elas pouco vêm significando. Por mais que eu goste de um ou outro livro desses gêneros, quando os finalizo sempre penso: poderia ter lido um policial, poderia ter lido um clássico, poderia ter lido um livro sobre a Segunda Guerra (tema ao qual também sou apaixonada). São tantas coisas que eu sempre poderia ter lido, mas que sempre relego para um futuro distante para ler o que está mais na moda, o que está todo mundo falando, afinal, os blogueiros da blogosfera me cativam muito em sua empolgação, mas é como disse acima, eles falam de livros voltados à idade deles, sou eu quem precisa crescer e aprender apenas a admirá-los e não querer ler tudo o que indicam, falam ou gostam.

Sinto saudade de passar uma semana agarrada a um livro para poder terminá-lo, como fiz com OS TRÊS MOSQUETEIROS cinco anos atrás, sinto falta de ter um livro me fazendo companhia por todo o mês, como DOM QUIXOTE DE LA MANCHA me fez. Sinto falta de ler algo mais denso, mais demorado, algo que precisa ser digerido, refletido. E por mais que eu goste de alguns livros voltados ao público jovem, poucos são os que estão me levando a uma reflexão mais profunda sobre o ser humano e suas atitudes. A sensação que tenho é que estou sempre lendo quantidade, não qualidade.


Alguns dos meus Clássicos

É por isso que decidi que em 2016 o blog irá tomar novos rumos.

Sim, ainda faltam 2 meses para o ano acabar, mas já estou pensando nos novos caminhos que quero dar a minha vida de leitora, e com isso, os novos objetivos que darei ao blog.

A primeira coisa que irá mudar serão os sorteios. Sinto por vocês que tanto gostam, mas vou escolher apenas algumas editoras para trabalhar com sorteios. O motivo? Esse ano tive muita dor de cabeça com isso. Mês passado recebi diversos recados de pessoas que não receberam os livros de sorteio dos meses de abril, maio... Gente, MUITO tempo. E sim, eu mandei todos os dados às editoras. E nessa situação fico triste por dois lados: o primeiro, porque sinto que é meio um descaso da editora, o segundo, porque muitos dos vencedores parecem não compreender e enviam emails mal educados, achando que o blogueiro é que tem culpa da demora e que caberia a mim fazer o envio do livro. Para que não passemos por esse tipo de situação novamente, em 2016, principalmente porque meu tempo estará bem curto para o blog para resolver esse tipo de situação, decidi que vou reduzir a quantidade de sorteios e fazê-los apenas com editoras que sei que fazem o envio certinho. Outro ponto que também me incomoda em relação aos sorteios é que, algumas vezes, acabo resenhando um livro que nem tenho tanto interesse apenas para poder realizar um sorteio aqui no blog, pois sei que muita gente está louca pelo livro. Em 2016 espero que vocês gostem dos livros que eu selecionar para os sorteios e que não fiquem decepcionados se os livros mais comentados pela blogosfera não tiverem espaço no blog.

As parcerias também serão reduzidas. Quero manter apenas aquelas que se enquadrem na nova dinâmica do blog, pois assim vou resistir bravamente às solicitações de YAs e juvenis. Talvez vocês ainda encontrem resenhas para o público jovem por aqui, mas passará a ser algo bem esporádico.

A partir do ano que vem o blog vai focar mais na literatura adulta, em uma literatura que seja mais significativa para mim. Quero ver se ponho em prática o projeto SHAKESPEARE e finalmente abro meus lindos livros. Quero tomar vergonha e ser uma fã do mestre KING que pode dizer com orgulho que já leu todos os livros do mestre, até a série A TORRE NEGRA. Quero conhecer os muitos autores policiais que coleciono sem nem ao menos ter lido um livro. Quero terminar de ler algumas séries e trilogias policiais que estão fazendo décadas na minha estante e que estão intocadas. Quero ler todos os livros da TESS GERRITSEN, autora que penei para completar a coleção, mas que só li 3 livros até agora. Enfim, em 2016 quero uma literatura que me engrandeça e me enriqueça, como os clássicos, uma literatura que me liberte e me dê prazer extremo ao fechar o livro, como KING e meus lindos livros policiais. Quero ler os magníficos livros da DARKSIDE, que fui comprando e se acumularam na estante, ainda lacrados. Quero reler DOM CASMURRO, que já faz uns 5 anos que não releio, e antes fazia isso uma vez por ano, desde que estava da faculdade de Publicidade. Quero terminar de ler os livros que faltam do NELSON RODRIGUES, LUIS FERNANDO VERISSIMO e HILDA HILST, autores que amo e que há muito não tenho contato. Quero devorar HEMINGWAY, autor que amava na faculdade. Quero saborear DICKENS, outro autor da época da faculdade que foi para o esquecimento. Preciso conhecer O CONDE DE MONTE CRISTO e OS MISERÁVEIS, dois clássicos que já perdi as contas de quantos anos estão na fila. Em 2016 quero ler o que eu escolher, não quero ler porque estão na fila, não quero ler porque me empolguei porque todo mundo amou, não quero comprar porque minha blogueira preferida indicou, não quero conseguir em troca porque o booktuber disse que é maravilhoso. Em 2016 quero ler por mim e para mim.

Espero que em 2016 vocês continuem me acompanhando, que compreendam e gostem das mudanças que estão por vir. Espero que em 2016 eu tome vergonha na cara e crie um canal no youtube para o blog. Mas, mais que tudo isso, espero que vocês compreendam que realmente preciso de uma mudança literária em minha vida e embarquem nessa nova etapa comigo. O blog não irá encerrar suas atividades, apenas mudará de ares para melhor se adaptar aos meus anseios literários. Dramas, romances, chick lit, etc, continuarão sendo lidos, o que irá mudar mesmo são as leituras voltadas ao público jovem.


Agradeço a todos que estiveram comigo por todos esses anos. Que no próximo possamos enredar juntos por novos caminhos literários e que passemos por esse amadurecimento juntos. Obrigado a todos vocês que comentam, seguem, curtem, mandam emails e tudo mais. Obrigada pelo carinho e participação. Que em 2016 respiremos novos ares literários e que nossa jornada seja cada dia mais enriquecedora. 




Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Oi Mari! Que lindo seu texto! Eu não sei nem o que comentar aqui :) mas vo tentar
    Bom, entendo todos esses seus sentimentos e angústias, essa sensaçâo de estar lendo quantidade. Eu, com meus sinceros 14 anos, já prefiro um livro mais adulto e bem construído do que esses lançamentos acumulativos e modinhas que existem aos montes por aí, imagina vc com seus vividos 30 anos! Admiro vocé e seu blog (que é o meu favorito!). Um abraço, e aguardo ansiosamente as mudanças do blog!

    Www.cidadedosleitores.blogspot.com (TÁ ROLANDO SORTEIO)

    ResponderExcluir
  2. Mari!
    É o próprio ciclo da vida: amadurecemos!
    E isso é em relação há muitas coisas...
    Apoio totalmente sua mudança. Temos de ler por prazer, não por obrigação. Temos de ler o que nos faz melhores e o que nos engrandece. Temos de ler o que nos dá felicidade!
    Espero que consiga implementar todas as mudanças necessárias para que se sinta mais feliz e realizada.
    Eu pelo menos estarei por aqui...
    Cansa também ir aos blogs ver as resenhas dos mesmos livros...
    Sucesso!
    “A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro.”(Albert Einstein)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  3. Oii. Estou assinando a newsletter dsd semana passada, comecei a acompanhar seu blog agora mas vou dar pitaco msm assim.
    Primeiro que meu prineiro livro da Agatha foi Os elefantes não esquecem, ela minha autora preferida. Engraçado que praticamente não leio outros policiais...
    Outra que Stephen King é o melhor autor do mundo. Pare tudo que você está lendo e leia a Torre Negra, é a melhor história já escrita no universo (o primeiro livro é ruim, vamos perdoá-lo, ele tinha 19). Depois que vc lê a série td universo dos livros do King passa a ter uma nova perspectiva, vc sempre fica procurando coisas ligadas a Torre. É demais. LEIA.
    Qnd sai da faculdade (tenho 26 agora), queria ser blogueira e ter parcerias pra ganhar livros. Mas cm comecei a trabalhar vi que podia comprar meus próprios livros, e podia escolher o que eu quisesse.
    Então, super apoio vc a ler o que quiser, resenhar o que quiser. É legal saber sobre os lançamentos mais comentados, mas é bom achar resenhas de clássicos, livros antigos, de terror, suspense, mistério.
    Fico feliz em saber que vc está disposta a ser o que vc quiser, ler o que quiser.
    Acho que seremos amigas.
    Boa sorte, a partir de agora estarei por aqui.

    ResponderExcluir
  4. Olá, minha querida! Quanto tempo não conversamos, não é mesmo?
    Eu sei bem pelo que você está passando, sempre que me sinto assim, sufocada e um tanto desesperada com a minha vida como blogueira, coloco para fora e mostro para os meus leitores. Acho importante sermos sinceros conosco para não ficarmos frustradas.
    Tomei como meta de vida que apesar de manter as parcerias, iria solicitar exatamente aquilo que gosto de ler e lê-los de acordo com o que eu quero e não me deixar pressionar pelo que a blogosfera está falando. Mas mesmo assim ainda tenho uma infinidade de livros do meu acervo que quero ler desesperadamente e que só poderei fazer nas minhas férias.
    A verdade é que aqueles que gostam de você e do seu trabalho continuarão seguindo o seu trabalho mesmo você mudando um pouco o seu foco. Afinal, seus leitores também estão amadurecendo, não é mesmo?
    Pode ter certeza que apesar de eu estar falhando nas notícias e na presença aqui no blog, você está sempre no meu coração por ser a pessoa mais querida que conheci nesse universo louco e virtual. Ah, estou super feliz que você está pertinho da posse! Estou pensando se faço o INSS ou não, mas estou um tanto desestabilizada na vida.
    Enfim minha linda, tenho certeza que tudo ficará bem. Estou aqui para o que você precisar.
    Beijos,
    Isa | http://www.mundodoslivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Alexandre Gasparetto4 de novembro de 2015 20:07

    Mariii, adorei sua mudança...parece que vc entrou por um tunel e saiu outra pessoa, eu com certeza continuarei te acompanhando, essa mudança é mais do que bem vinda pois adoro suas resenhas de policiais e suspenses, confesso que nem leio qdo é livro juvenil, vida longa ao blog minha amiga e espero fazer parte do seu 2016...grande beijo!!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Mari.
    Sempre passo por aqui para ler suas recomendações (apesar de não comentar), pois acho seu gosto similar ao meu. Certas mudanças acabam chegando para nos trazer um conforto e não vejo problema em torná-las reais. Às vezes fico me policiando na hora das leituras (por isso venho sempre aqui conferir sua opinião, você devora os livros super rápido) e penso duas vezes antes de começá-los. Concordo que é mais fácil se decepcionar com um YA porque a explosão desse gênero nos últimos anos foi tão grande que acabou tocando em assuntos semelhantes e chega um momento que a gente não ver diferenças de um para outro. :/
    Espero que você consiga por em prática todas as mudanças planejadas e estarei aqui conferindo seus novos posts, principalmente quando sair postagens relacionadas aos livros dessa parte dos clássicos, King e Agatha Christie *-*

    Bom sucesso, Mari, e não se afobe, ainda temos muito o que viver e ler. ♥/

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa tu ai com as peças de Shakespeare e eu aqui querendo ler as peças dele e não tenho nenhum livro rs, gostei do post e a maioria dos classicos que tu tem eu já li tudo, sou muito fã de livros de e´poca

    ResponderExcluir
  8. Caramba, que texto bom, sério. Eu tô um pouco longe da sua idade, mas também tava pensando a respeito esses dias... O quanto a gente também acaba se influenciando pelo gosto geral né? Acho natural e também tem livros que são realmente bons, mas que acabam fechando as portas para outros caminhos. Não acompanhava seu blog até esse momento, mas passarei, principalmente depois que vi o quão legal você é, por email. Realmente adorei o texto. Serei assídua agora aqui, viu? Beijos :* !

    ResponderExcluir

* Deixe seu comentário e me faça feliz :D
* Se você tem um blog, não esqueça de deixar o link.