5 de junho de 2013

RESENHA: THE KILLING - David Hewson (Ed. Record)

Boa tarde, pessoal.

Hoje vou falar para vocês do incrível THE KILLING do DAVID HEWSON, lançado pela RECORD.

The Killing
SINOPSE: O cadáver de uma jovem é encontrado na Floresta de Pentecostes, perto de Copenhague. Nanna Birk Larsen era bonita, inteligente e querida por todos, até ser estuprada inúmeras vezes e brutalmente assassinada. Agora, enquanto a família da adolescente enfrenta a dor do luto e segredos do passado, a detetive Sarah Lund – prestes a mudar de emprego e de país – precisa encontrar o culpado. Junto com seu novo colega, Jan Meyer, terá de lidar com mentiras e um jogo de poder que envolve até a prefeitura da capital da Dinamarca.
Livro baseado no roteiro original de Søren Sveistrup para a série de TV que conquistou prêmios de prestígio na Europa, como o BAFTA, Melhor Produção Europeia no Festival de TV de Monte Carlo e diversas indicações ao Emmy Internacional. Uma versão de sucesso foi produzida nos Estados Unidos.


Antes de qualquer coisa, quero contar para vocês como e por que me interessei por THE KILLING. Um belo dia eu estava navegando pelo site da RECORD quando vi o livro. Entrei, li a sinopse e fiquei super interessada. Fiquei ainda mais interessada quando vi que o livro era baseado numa série de TV dinamarquesa, e o interesse aumento de forma descomedida quando vi que ele possuía 770 páginas.

Eu nunca li um policial que tivesse tantas páginas e logo imaginei que seria uma carnificina danada, mil pessoas morrendo, uma busca frenética por um Serial Killer, etc. Eu estava pronta para encontrar esses fatores na leitura e me deparei com algo completamente diferente e MUITO, MUITO melhor.

THE KILLING traz duas narrativas paralelas, que quando se chocam nos tiram o fôlego. De um lado temos o estupro e assassinato de uma linda jovem de 19 anos; do outro, dois homens concorrendo para prefeito da cidade. Pronto, não me importava mais o que o livro apresentaria, só o fato de ele trazer assassinatos e política, fez com que, imediatamente, fosse para minha lista de favoritos.

O lado policial da trama foi extremamente bem embaralhado e cheio de diversas e confusas pistas. Uma hora desconfiávamos de um personagem, outra hora de outro, e olha que são quase 40 (!), e o mais interessante é que a própria polícia estava tão perdida quanto o leitor. Os investigadores vão cometendo erros atrás de erros, falhas atrás de falhas e deixando passar coisas importantes por estarem com o foco sempre em alguém, sempre em alguém errado, rs, mas é extremamente prazeroso ler como eles vão minuciando tudo acerca de determinado personagem até fazê-lo sair da linha de suspeita.

Eu adorei a dupla de investigadores, apesar de Sarah muitas vezes me irritar. Ela é extremamente dada ao trabalho, não dá atenção a sua vida pessoal e por diversas vezes percebemos que ela negligência o próprio filho. Claro que sua força de vontade para descobrir o assassinato de Nana é admirável e torcemos por ela, mas nem por isso deixamos de observar as falhas que a personagem possui. Já Jan, seu parceiro, fez com que eu não formasse uma opinião exata sobre ele. Algumas vezes eu adorei, outras o odiei, algumas o achei grosso e outras queria que ele partisse para porrada.

O livro vai trazendo à baila diversos pontos de vistas do como e por que o crime poderia ter sido cometido, e, quando ele se mistura a história política, fica ainda mais interessante. Eu amo política, e confesso ter adorado ver a forma como os dois candidatos a prefeitura da cidade se digladiavam. Confesso também que ADOREI um desses políticos (não vou dizer qual para não influenciar quem ler). Ele sempre me pareceu correto, determinado e nada corrupto, mas claro que houve um momento que passei a achá-lo completamente certinho, e que algo estranho ele deveria ter.

A realidade é que eu já estava como a polícia, estava atirando para todos os lados e considerando qualquer um suspeito. Até os personagens que eu havia simpatizado caíram na minha teia de suspeitas. Então resolvi que até o final apostaria em dois deles, tinha que ser um dos dois. Quando cheguei um pouco para frente da página 500, o assassino foi revelado, e eu dei mil pulos, porque era um desses dois em que eu havia apostado. Ao mesmo tempo pensei que faltavam mais de 250 páginas para terminar o livro, e que teria algo a mais. Dito e feito, lá para frente descobri que foi mais um engano da polícia (e meu também, rs).

Ok, personagens todos a solta novamente, e eu tinha que apostar em alguém, optei pela minha segunda opção e... ERREI! Por final, o livro traz como culpado um personagem que jamais imaginei e motivos gloriosos. Adorei a forma como HEWSON explorou cada um dos personagens, suas fraquezas, o passado, suas mentiras, suas personalidades.

Até agora fiquei falando sobre o lado policial e político da trama, que são os pontos principais da narrativa, mas THE KILLING é bem mais que isso. O livro fala de amor, amizade verdadeira, cumplicidade, vingança, laços de família, medo, covardia, etc.

O final foi majestoso e magnífico. Adorei cada pedacinho do livro, mas as razões para o crime foram verdadeiramente tristes, cheguei até a me emocionar. Passei a madrugada em companhia de THE KILLING, pois sentia uma vontade extrema de poder terminá-lo, e só posso dizer: VÃO LER! JÁ! AGORA! NESSE MINUTO! É incrível, grandioso (em todos os sentidos), e ao mesmo tempo emocionante. Vale MUITO à pena!


OBS: não procurei informações sobre a série de TV, pois o livro me deixou completamente satisfeita. Nas pesquisas que fiz, vi que teremos um segundo volume, baseado na segunda temporada da série, e mais uma vez, vou optar pelo livro.



FICHA DO LIVRO

THE KILLING
DAVID HEWSON
Editora: RECORD                       
Ano: 2013                  
Nº págs: 770
Gênero: Policial, Suspense

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Mari, não li o livro, mas acompanhei as duas temporadas da série de TV e fiquei encantada com a série: uma das melhores séries policiais que já assisti.
    Portanto, estou realmente disposta a ler esse livro. Adorei a sua resenha e a sua empolgação... nunca pensei que o livro tivesse mais de 700 isso me deixou aqui babando.... EU QUERO!!!!!

    Camila Márcia
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  2. Otimo livro,quando li a resenha super interessante

    ResponderExcluir
  3. Fiquei super empolgado, ainda mais quando vi que o livro tinha mais do que 700 páginas, e eu adoro romances policiais. Nunca ouvi falar da série, apesar do nome me ser familiar, e vou logo procurar ler o livro o quanto antes. ótima resenha :D

    ResponderExcluir
  4. Ótimo livro! Adoro romances policiais e esse me chamou atenção logo de cara pela quantidade de páginas! Comecei a ler e fiquei cada vez mais envolvida! O livro nos surpreende a todo momento, principalmente com relação ao assassino. Muito bem escrito. Recomendo muuito a todos que gostem deste tipo de leitura!

    ResponderExcluir

* Deixe seu comentário e me faça feliz :D
* Se você tem um blog, não esqueça de deixar o link.